Imitemos a nossa amabilíssima Mãe no acolhimento de Jesus em nós

Imagem apenas ilustrativa
undefined
 


 

 
 
 


 
Coube à Virgem Maria conceber Cristo no seu seio, mas cabe a todos os eleitos a possibilidade de, com amor, o trazermos no coração.
Bem-aventurada, sim, bem-aventurada a mulher que em si trouxe Jesus durante nove meses (Lc 11, 27). Bem-aventurados sejamos nós também, porque velamos por trazê-Lo sempre no coração.

Grande maravilha é seguramente a concepção de Cristo no seio de Maria, mas não é maravilha menor vê-Lo tornar-Se o hóspede do nosso peito.

É este o sentido do seguinte testemunho de João: «Eu estou à porta e bato: se alguém ouvir a Minha voz e abrir a porta, Eu entrarei na sua casa e cearei com ele e ele comigo» (Ap 3, 20).

Reflictamos ainda, irmãos, na nossa dignidade e semelhança com Maria. A Virgem concebeu Cristo nas suas entranhas de carne, e nós trazemo-Lo nas do nosso coração. Maria alimentou Cristo dando-Lhe a beber o leite do seu seio, e nnós podemos oferecer-Lhe a refeição variada das boas acções que O deliciam.

(São Pedro Damião, “Sermões e cartas – compilação de escritos”, esfera dos livros)

 

fonte: http://espacomaria.com.br/?cat=8&id=3289


ATENÇÃO!
Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão deste
que sempre sejam citados a fonte.